Tratamentos para Flacidez Facial e Pescoço

  • Bioestimuladores

Dentre os procedimentos mais modernos e avançados para flacidez facial e cervical estão as aplicações de bioestimuladores. São substâncias que atuam estimulando o organismo a produzir e renovar o colágeno, responsável pelo aspecto jovem e firme da pele.

 

Uma das vantagens dos bioestimuladores é a facilidade com que podem ser aplicados. As sessões são feitas no próprio consultório do dermatologista, e utilizam-se apenas anestésicos tópicos. O paciente pode voltar às atividades normais logo após a aplicação.

 

Dentre os bioestimuladores  temos a microesferas de hidroxiapatita de cálcio e o ácido polilático injetável, cuja característica é promover volume, preenchimento e tratamento de flacidez da face, pescoço, colo e mãos. Os benefícios desse tratamento são vários, dentre eles a biocompatibilidade com a pele, o que evita reações alérgicas. Além disso, trata-se de uma substância que é absorvida ao longo do tempo, ou seja, não se acumula no seu corpo. O colágeno formado pela aplicação do bioestimulador tem durabilidade média de 9 a 24 meses dependendo do produto.

 

Pode ser utilizado em qualquer área da pele com a finalidade de promover a redução da flacidez e ainda estímulo de colágeno.

 

  • Ultrassom Microfocado

Outro tratamento que pode acabar com a flacidez do rosto e do corpo é o ultrassom microfocado.

 

O ultrassom microfocado é um tratamento que foi desenvolvido com o intuito de proporcionar efeito de lifting facial de forma não-invasiva e não-cirúrgica. Essa tecnologia utiliza o calor para promover a melhora da flacidez. As ondas do ultrassom conseguem atingir e aquecer as camadas mais profundas da pele, nas quais a contração do colágeno começa a ocorrer. Ele consegue mapear toda a estrutura da pele e, somente depois, inicia o tratamento nos pontos necessários.

 

A energia do ultrassom microfocado é focada em um ponto abaixo da superfície da pele e concentrada em uma área de cerca de 1mm cúbico por ponto. Este aumento da temperatura produz pequenos pontos de coagulação térmica a uma profundidade de até 5mm nas camadas mais profundas da pele, sem danificar as camadas mais superficiais.

 

Além da coagulação tecidual, a aplicação do calor promove a desnaturação das fibras colágenas no tecido gorduroso abaixo da pele, localizadas próximas aos músculos da mímica facial, assim como na porção mais profunda da derme. Este processo leva à contração dessas fibras e estimula a formação de colágeno novo no local. O resultado final ocorre em torno do quarto ou quinto mês, período no qual a produção de colágeno se encontra em estágio máximo, resultando em melhora importante da flacidez.

 

O tempo de procedimento é de, no máximo, 50 minutos e os únicos efeitos colaterais que podem surgir são uma ardência leve e vermelhidão, que some em até um dia depois do ultrassom.

WhatsApp chat