OS SONS DO BEBÊ

OS SONS DO BEBÊ

Olhos atentos, sorriso no rosto e os pais fazem de tudo para não perder a evolução de linguagem do bebê. Os doces mistérios de aprender a falar.

Olhos atentos, sorriso no rosto e os pais fazem de tudo para não perder a evolução de linguagem do bebê. Porém, calma, corujas de plantão. “Entender o que estão ouvindo é uma habilidade que os bebês adquirem a partir do sétimo mês de vida. Ordens simples como ‘Venha aqui!’ ou ‘Olha o sorriso da mamãe’, o nenê compreende e responde rápido. Mas, apesar de nascerem ouvindo, até o terceiro mês de vida, o bebê só responde de forma reflexa a sons fortes”, explica a fonoaudióloga Valéria Goffi.

Entre o quarto e sexto mês de vida o bebê já diferencia alguns sons e tenta localizá-los. “Nessa época, eles gostam de explorar os brinquedos que fazem barulho pois sentem prazer nas descobertas dos diferentes sons. É nessa fase também que balbuciam diferentes sons de fala e as primeiras palavras começam a surgir entre os sete meses e o primeiro ano de vida”, continua ela.

Olhos nos olhos

Segundo a fonoaudióloga, é muito importante que os pais estimulem seus filhos, reforçando suas tentativas de comunicação em todos os momentos do dia. “A troca de fraldas, o banho, as refeições são horários especiais para imitar suas vocalizações e expressões… Ou quando ele ri ou faz careta. Aproveite para relatar as atividades diárias que se tornarão um hábito. ‘Vamos lavar as mãos? É hora do papá!, O que será que você vai comer? Hum, cenouras e franguinho!’ ”, diz Valéria.

Quando saírem, os pais devem contar o que vão fazer ao filho. “É preciso que ele saiba que há momentos que a mamãe ou o papai não estarão por perto. E explicar que todos estarão juntos no final do dia.

Mostrar as cores das roupas que o bebê vai vestir, as das comidas, das paisagens que ele vê, ajudam a criar a bagagem auditiva do bebê”, diz ela.

Do primeiro ano de vida ao segundo, o bebê fala uma palavra nova todo mês. “Após a fase da imitação, ele descobre o sentido e o significado das palavras. Nessa fase, já usa frases e perguntas de uma a duas palavras”, diz ela. E, se com esse vocabulário surgir a troca de fonemas? “O /s/ no meio das palavras como cesta ou o /r/ da barata e o /n/ da galinha são difíceis.

O que os pais devem fazer? Sempre não esteja correta, os pais devem reforçar o padrão certo. ‘Eu fui na casa da Laulinha e comi flanguinho com alos’, repita para ensiná-lo a falar corretamente. ‘Que gostoso, você comeu franguinho com arroz na casa da Laurinha? Que delícia!’”, ensina a fono.

Os últimos sons (fonemas) a serem adquiridos são os que contém grupos consonantais, com /r/ ou /l/ no meio. “Palavras como brinquedo, grande, pluto ou bloco serão aprendidas por último. O importante é participar dessa evolução, seja lendo, conversando, contando histórias. O mundo de seu filho será mais rico e feliz”, finaliza Valéria

Fonte: Revista Ouvir Bem

No Comments

Post A Comment

WhatsApp chat